O período das férias de verão está chegando ao fim, mas ainda é grande o aumento do fluxo de veículos nas estradas brasileiras. Com isso, infelizmente, é de se esperar que o número de acidentes de trânsito também aumente.

Por esta razão, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) com o apoio do SEST SENAT, e em parceria com governos estaduais, prefeituras, Ministério da Infraestrutura, Dnit (Departamento Nacional de Trânsito), entre outros, decidiu intensificar- até o dia 1º de março- as ações educativas e de fiscalização nas rodovias brasileiras.

Lembrando que essas medidas, valem tanto para carros particulares como para o transporte de cargas, como caminhões, vans e demais veículos.

Segundo a polícia, o período que precisará de atenção redobrada será a época do Carnaval, onde a maioria das pessoas está mais propensa a ingerir bebidas alcoólicas.

A boa notícia é que, ano após ano, o Brasil tem conseguido reduzir de forma bem positiva a estatística de acidentes nas estradas. No ano de 2018, a PRF registrou 183 ocorrências durante a operação, o que equivale a 65% a menos do que em 2011, quando a operação teve início.

Confira alguns dos principais alertas feitos pela campanha Operação Rodovia:

Embriaguez ao volante

Segundo dados do SEST SENAT, entre os meses de janeiro e outubro de 2019, mais de 110 acidentes considerados graves tiveram como causa a ingestão de álcool.

Ultrapassagem indevida

Fatores intencionais, como por exemplo, ultrapassagens em locais proibidos, aumentam de forma considerável o risco de ocorrência de acidentes.

Em 2019, de janeiro a outubro, 449 acidentes graves foram registrados em razão de ultrapassagens inadequadas, e 225 pessoas não conseguiram sobreviver.

Uso do celular ao volante

O uso do celular enquanto dirige é uma atitude extremamente perigosa, além de ser algo ilegal.

Segundo a Abramet (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego), a combinação de direção e celular é a terceira maior causa de mortes no trânsito, vitimando cerca de 150 motoristas por dia e 54 mil todos os anos.

Esses números são alarmantes e, por isso, a importância de se chamar atenção a essa pauta, principalmente nas estradas, onde a velocidade é ainda maior, o que pode ocasionar perdas irreversíveis.

Gostou? Compartilhe: