Atendimento (11) 4452-7100 | Comercial (11) 2598-0104 contato@guep.com.br
Projeto Vez e Voz busca valorização feminina no transporte de cargas

Projeto Vez e Voz busca valorização feminina no transporte de cargas

Você já conhece o Projeto Vez e Voz?

Trata-se de um movimento do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (SETCESP), que tem o objetivo de apoiar as profissionais do setor de transporte rodoviário de cargas.

Hoje em dia, as mulheres estão cada vez mais presentes em diversos setores, comparado com anos atrás, inclusive no de transporte rodoviário de cargas!! Porém, apesar da crescente participação feminina, a igualdade de gênero no setor ainda precisa de atenção.

Por esta razão, o SETCESP realizou no dia 14 de outubro, em seu canal oficial do YouTube, a live “O que as mulheres que trabalham no TRC tem a dizer”, que contou com a mediação da presidente executiva da empresa, Ana Jarrouge, e da diretora do SETCESP, Barbara Calderani.

A transmissão apresentou o Projeto Vez e Voz, iniciado em agosto deste ano, por meio de uma pesquisa aplicada pelo IPTC (Instituto Paulista de Transporte de Cargas), órgão vinculado ao SETCESP, e que obteve 657 respostas.

Jarrouge apresentou os principais resultados do estudo, coordenado pela coordenadora de comunicação do SETCESP, Camila Florencio, e pelo diretor executivo do IPTC, Fernando Zingler.

“A mulher ocupou o seu lugar pela competência, e vai assumir a sua colocação onde quiser. Podemos estar em qualquer lugar dentro do segmento de transporte rodoviário de cargas, em outros também”, destacou a presidente.

Confira a live e os resultados da pesquisa aqui:

E, bem diferente do que acontece em um setor tradicionalmente masculino, o SETCESP conta, atualmente, com mulheres em mais de 50% das funções.

Gostou da matéria? Compartilhe para que esse importante movimento chegue a mais pessoas!

Gostou? Compartilhe:
Livro digital gratuito traz detalhes sobre o câncer de mama

Livro digital gratuito traz detalhes sobre o câncer de mama

A Guep está desenvolvendo ações internas para suas colaboradoras, em linha com as ações de conscientização sobre o câncer de mama do Outubro Rosa.

É importante que muitas empresas fomentem ações de educação e conscientização para seus públicos internos, o que é fundamental, uma vez que o câncer de mama é o que mais mata mulheres no Brasil, sendo a 2a causa de todas as mortes de mulheres no País, atrás apenas das doenças vasculares. Entretanto, se diagnosticado precocemente e tratado de forma adequada tem até 95% de chance de cura.

Porém, por mais que se fale do tema, o câncer de mama suscita muitas dúvidas, além de trazer também alguns mitos. E foi para dirimir essas dúvidas que o Instituto Vencer o Câncer lançou no início do mês a 2ª edição do livro Vencer O Câncer de Mama, com informações atualizadas sobre a doença, os fatores de risco, o diagnóstico, a prevenção e os tratamentos existentes, entre outras informações. Em relação à 1a edição há oito novos capítulos que complementam os 20 temas presentes na obra.

O conteúdo foi produzido a partir de perguntas e respostas elaboradas por uma equipe multidisciplinar e traz ilustrações que ajudam na compreensão dos temas abordados.

As versões impressas do livro serão vendidas por organizações e estabelecimentos que apoiam o combate ao câncer de mama e a renda será revertida para o Instituto Vencer o Câncer. Mas o livro também está disponível online para ser baixado gratuitamente no site do instituto e a gente te traz o link para o download aqui.

Gostou? Compartilhe:
Inscrições abertas para o webinar sobre LGPD no setor de transporte da CNT

Inscrições abertas para o webinar sobre LGPD no setor de transporte da CNT

O Fórum de Debates da CNT está com as inscrições abertas para o webinar sobre “LGPD no Setor de Transporte – Novas Rotinas para Adequação à Lei”, que será realizado nos próximos dias 21 e 22 de outubro, no canal do youtube da CNT (Confederação Nacional do Transporte).

O evento online tem como objetivo oferecer auxílio para que os profissionais do transporte entendam as mudanças neste setor impostas pela LGPD, (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais), que passou a vigorar no Brasil no mês de setembro.

A CNT reunirá uma equipe de especialistas, que vão apresentar e discutir questões teóricas e práticas da lei. Você pode conferir quem são os palestrantes confirmados, e também a programação do conteúdo no próprio site da CNT.

Ainda dá tempo de fazer a sua inscrição

As inscrições para o evento são gratuitas e devem feitas na página do Fórum de Debates CNT.

Embora o evento online tenha como alvo o setor transportador, quaisquer pessoas interessadas no assunto também estão livres para participar.

Com a inscrição, os participantes garantem o recebimento do certificado de participação e de uma cartilha sobre a LGPD elaborada pela CNT.

Gostou? Compartilhe:
Iveco terá novidades em caminhões a gás no Brasil

Iveco terá novidades em caminhões a gás no Brasil

O líder da Iveco na América do Sul, Márcio Querichelli, afirmou recentemente ao ao Estradão que a marca produzirá caminhões a gás no Brasil, como já tínhamos antecipado neste outro post aqui, no Blog da Guep.

A marca vai seguindo os passos de outras fabricantes, como a Scania, que já produz modelos com esse tipo de combustível no país desde 2019 (veja mais aqui no Blog da Guep). Porém, o executivo disse que a introdução desse tipo de tecnologia aqui no Brasil ainda depende de incentivos do governo e do desenvolvimento de infraestrutura.

A Iveco aposta no Gás Natural Veicular, também conhecido como GNV, para a redução na emissão de gases poluentes por caminhões. A adoção do gás é um dos primeiros passos rumo às tecnologias que tem como objetivo o nível de zero de emissões.

Confira o que Márcio disse sobre como a entrada da Iveco no segmento pode ajudar a desenvolver essa tecnologia no mercado interno:

“Posso dizer que fico muito feliz quando outros fabricantes investem em tecnologias de baixa emissão. Eu gostaria que mais empresas aderissem. A Iveco entende que o primeiro passo entre o motor a diesel e a tecnologia de zero emissão é o gás. Por isso, temos investido muito. O próximo passo é a eletrificação”, comenta ele.

A empresa vai, por enquanto, importar o modelo de países vizinhos com a produção dos veículos a GNV iniciados na fábrica da empresa em Córdoba, na Argentina.

E você? Gostou de mais uma das gigantes do setor de transporte dar início ao investimento em caminhões mais sustentáveis?

Gostou? Compartilhe:
Mercedes-Benz lança caminhão movido a hidrogênio

Mercedes-Benz lança caminhão movido a hidrogênio

A Daimler Trucks, na Alemanha, anuncia o Mercedes-Benz GenH2 que terá motor elétrico a célula a hidrogênio. O protótipo tem autonomia para rodar até 1000 km e será produzido a partir do ano de 2024, sendo que os testes com clientes em operações reais começam em 2023 na Europa.

A Daimler pretendia mostrar o novo protótipo na IAA (A feira líder mundial em transporte, logística e mobilidade). Mas o evento, que deveria ocorrer neste mês em Hannover, na Alemanha, foi cancelado por causa da pandemia do novo coronavírus.

O Mercedes-Benz GenH2 tem motor elétrico. Porém, em vez de ficar armazenada em baterias, a eletricidade é gerada por meio de célula a combustível. O curioso é que, tecnicamente, o hidrogênio líquido não será um combustível. Isso devido à não presença de combustão.

A energia elétrica é gerada por meio de uma reação química. Entre os benefícios, o resultado é que pelo escapamento sai apenas água. E o líquido é tão puro que pode ser ingerido por pessoas e animais.

Tecnologia já é usada em carros

O uso do hidrogênio como alternativa a combustíveis fósseis já é uma realidade há mais tempo no setor automotivo em carros de passeio e a tecnologia amadurece cada vez mais, embora restrita a alguns modelos.

Um dos carros que serve de exemplo é o Toyota Mirai (Mirai significa ‘futuro’ em japonês), que está na sua segunda geração de veículos a hidrogênio. Construído sobre a mesma plataforma que o Lexus LS, o carro leva até cinco pessoas e que emprega uma nova versão da tecnologia para células de combustível que amplia a autonomia do novo Mirai em 30% a mais na comparação com a versão anterior do carro, o que significa saltar de 500 km para 650 Km.

É claro que o carro movido a hidrogênio precisa de postos de reabastecimento especiais, mas uma importante diferença em relação aos carros puramente elétricos, é que a recarga de um carro a hidrogênio é tão rápida quanto a de um carro a gás ou combustível.

E aí, será que essa tecnologia que ainda precisa se provar nos carros se aplica também aos caminhões pesados? De olho em preocupações ambientais e eficiência energética, os fabricantes apostam cada vez mais em inovação e respeito ao meio-ambiente. E você, o que acha? Compartilhe com quem é do setor para ficar por dentro desta novidade.

Fonte: Estradão

Gostou? Compartilhe:
Nova pesquisa da CNT revela diminuição de demissões no setor de transporte

Nova pesquisa da CNT revela diminuição de demissões no setor de transporte

Nova Pesquisa de Impacto no Transporte – Covid-19, da CNT (Confederação Nacional do Transporte), mostra que as empresas do segmento de transporte e logística estão mais otimistas com o pós-pandemia, revelando assim uma diminuição de demissões neste setor.

Os resultados mostram que houve uma estabilização do número de empresas do setor de transporte que tiveram de fazer demissões durante a pandemia do coronavírus, apresentando, até mesmo, uma pequena tendência de queda.

De acordo com o levantamento, dos 40,6% transportadores que tiveram de promover redução em seus quadros de empregados, 55,3% não pretendem promover demissões em setembro. Já entre os que não demitiram, esse percentual é ainda mais elevado: 83,8% não devem demitir empregados. O que já é um motivo de comemoração, e principalmente, um passo importante para a retomada, já que este setor foi um dos mais impactados pela crise.

A pesquisa ainda revela que 52,3% dos transportadores consultados que promoveram demissões esperam readmitir os empregados após o fim da pandemia. Além disso, os resultados mostram que 35,9% dos entrevistados esperam um aumento da demanda e da receita em 2021.

Veja aqui a Pesquisa da CNT na íntegra, com todos os resultados.

O presidente da CNT, Vander Costa, considera que os transportadores estão mais otimistas em relação ao futuro pós-pandemia e que isso será fundamental para reaquecer o setor nos próximos meses. “Os resultados dessa rodada demonstram que as empresas transportadoras estão comprometidas com a retomada da atividade econômica do país, indicando até mesmo uma eventual recuperação de parte dos postos de trabalho perdidos durante a pandemia. Mas, para que essa possibilidade tenha mais chance de se concretizar, é necessário que haja uma rápida e favorável definição sobre a prorrogação da desoneração da folha de pagamentos”, comenta ele.

Apesar do setor ainda estar passando por algumas dificuldades, o cenário já começa a melhorar em comparação com o início deste ano, que foi extremamente preocupante para as transportadoras.

Gostou desta notícia? Compartilhe com quem possa se interessar.

Fonte: CNT

Gostou? Compartilhe: