A Associação Brasileira de Operadores Logísticos (Abol), apresentou recentemente a edição 2019/2020 da pesquisa Perfil dos Operadores Logísticos no Brasil.

O estudo foi encomendado pela associação à Fundação Dom Cabral (FDC) e vem sendo realizado desde 2014, detalhando características e tendências do mercado da operação logística.

Uma das primeiras revelações, que não causou surpresa, é que o estudo confirmou o crescimento no faturamento anual e no número de empresas, o que reflete a tendência de amadurecimento e profissionalização deste setor.

Evolução consistente

O levantamento mostra uma evolução consistente no segmento e a pesquisa dos especialistas da Fundação Dom Cabral considerou um conjunto de 275 empresas (contra 269 na edição anterior da pesquisa, de 2018) e revelou uma Receita Operacional Bruta (ROB) estimada em R$ 100,8 bilhões anuais (versus R$ 81,4 bilhões na edição anterior da pesquisa, de 2018) , com faturamento médio projetado de R$ 366 milhões por empresa.

A pesquisa também mostrou que o setor é um forte gerador de postos de trabalho, gerando cerca de 1,5 milhão de trabalhadores contratados diretos e indiretos. O estudo também mostra que o segmento é responsável por uma arrecadação anual de R$ 14,7 bilhões em tributos e R$ 11,5 bilhões em encargos trabalhistas.

Diversidade

Outra constatação do estudo mostra a diversidade de segmentos de atividade econômica que estão sendo atendidos pelos Operadores Logísticos. Entre eles:

  • Automotivo
  • Alimentos e bebidas
  • Eletroeletrônicos
  • Saúde (humana e animal)
  • Têxtil
  • Varejo

Mas há mudanças e uma expansão, com os operadores logísticos passando a atuar em novos segmentos em linha com mudanças na dinâmica de consumo e com o crescimento no comércio eletrônico, com os Operadores Logísticos também passando a atender mercados como:

  • Telecomunicações
  • Tecnologia industrial
  • Serviços bancários
  • Comércio eletrônico

O estudo completo pode ser baixado aqui.

Gostou? Compartilhe: