Em junho a produção de caminhões no Brasil cresceu 39%, comparado ao mês de maio. No mês passado foram fabricados 5,6 mil caminhões, contra 4,1 mil em maio. Contudo, se compararmos com junho de 2019, houve queda de 43,6%, onde foram fabricados 9.993 unidades, claro, refletindo os efeitos da desaceleração da economia e do enfrentamento da pandemia do novo coronavirus.

Para o vice-presidente de veículos pesados da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Gustavo Bonini, apesar do resultado ser positivo para o setor, ainda é cedo para falar de recuperação.

Do começo do ano até agora, mais especificamente de janeiro a junho de 2020, foram produzidos 34,8 mil caminhões no Brasil. No primeiro semestre de 2019, das linhas de montagem saíram 55,4 mil caminhões. Na comparação deste ano com o ano passado, houve redução de 37,2%.

“Esse cenário mostra o quanto a pandemia da covid-19 está impactando os negócios de caminhões. Mantemos as projeções de queda de 36% do mercado de caminhões neste ano”, afirma Bonini.

Segundo Anfaeva, exportações crescem em junho

O número de caminhões exportados aumentou tanto em relação a maio de 2020 quanto a junho de 2019, 93,4% e 17,7%, respectivamente.

E a entidade projeta uma recuperação geral lenta até o ano de 2025.

“Trata-se de uma estimativa dramática, mas muito realista com base no prolongamento da pandemia no Brasil e na deterioração da atividade econômica e da renda dos consumidores”, comentou Luiz Carlos Moraes, Presidente da Anfavea.

Fonte: Estradão

Gostou? Compartilhe: