Correio Real britânico adota vans elétricas em Londres

Correio Real britânico adota vans elétricas em Londres

A eletrificação chegou ao correio britânico, com nove unidades de um veículo movido a energia renovável. As vans vermelhas movidas a bateria foram desenvolvidas pela Arrival Electric Vehicles.

Operando com pesos de até 7,5 toneladas, rodarão distribuindo encomendas no centro de Londres.

Há outros veículos eletrificados na frota do Correio Britânico, com 100 vans elétricas Peugeot (de menor porte), que foram encomendadas e serão colocadas em serviço em outras cidades na região metropolitana de Londres

Antes de adotar estes veículos, foram feitos testes com outros modelos propostos pela empresa de logística UPS.

Automonia

A autonomia a plena carga das novas vans chega a 240 quilômetros com carga total, o que é, portanto, suficiente para o uso dos veículos. O Correio Real Britânico não é o único serviço europeu a adotar a eletrificação: na Alemanha a internacional DHL também está adotando veículos elétricos na última milha.

Gostou? Compartilhe:
Scania lança caminhão totalmente elétrico com alcance de 250 km

Scania lança caminhão totalmente elétrico com alcance de 250 km

A Scania lançou nesta semana (na Europa…) seu primeiro caminhão totalmente elétrico. Com alcance de até 250 km, o modelo tem autonomia para operar durante todo o dia e ainda retornar
com segurança para seu depósito para carregamento noturno. Se houver necessidade de um alcance estendido, o motorista pode carregar rapidamente o caminhão durante uma pausa ou durante as paradas normais de operação em carregadores rápidos.

O novo modelo está disponível com a opção de cinco baterias, para um total de 165 kWh de potência, ou nove baterias, totalizando 300 kWh de capacidade instalada. Com cinco baterias, o alcance é de 130 km.

O alcance, claro, assim como acontece com caminhões a combustível, varia conforme o peso e tipo da carga e a topografia e distâncias a serem percorridas.

Potência

Com o motor de combustão removido, o espaço para as baterias foi liberado. O novo motor elétrico oferece um potência contínua de 230 kW ou aproximadamente 310 hp.

Assim como acontece com os motores elétricos aplicados em carros, uma das principais diferenças do motor elétrico é que ele apresenta o torque máximo muito mais rápido, resultando em melhores respostas em aceleração e resposta do trem de força.

Além dos motores, outros componentes necessários para propulsão totalmente elétrica, como gerenciamento de bateria unidades, componentes de refrigeração da bateria, sistema de direção eletro-hidráulica, ar elétrico, compressor e inversor também são montados ao longo da estrutura do chassi.

O caminhão elétrico a bateria da Scania vem equipado com um conector de carga CCS para carga rápida e que permite que, com o modelo de 130 kW, as cinco baterias serão
carregadas em menos de 55 minutos (mais ou menos uma pausa de almoço) e, no caso do modelo de nove baterias e 230 kW, em cerca de 100 minutos.

Energia em frenagens

Outra importante novidade dos modelos da Scania está nos freios regenerativos, ou seja, a energia de frenagem pode ser usada para carregar as baterias, resultando em mais autonomia para os modelos.

O caminhão elétrico Scania está disponível com cabines das séries L e P, ambas
projetadas para operações urbanas.

Os preços não foram divulgados e não há previsão de chegada dos modelos ao mercado brasileiro.

Gostou? Compartilhe:
Novo Actros da Mercedes-Benz é eleito o melhor caminhão do ano

Novo Actros da Mercedes-Benz é eleito o melhor caminhão do ano

Após apenas alguns meses do lançamento do Novo Actros da Mercedes-Benz (que inclusive, abordamos aqui no blog da Guep), o extrapesado foi eleito o melhor caminhão do ano na edição de 2020 do “Prêmio REI – Reconhecimento à Excelência e Inovação”, iniciativa da Automotive Business, mídia especializada no setor de automóveis.

E não para por aí não: a Mercedes-Benz também foi reconhecida como a “Empresa do Ano” pelo mesma editora, por suas inovações e revoluções tecnológicas nas linhas de produção de veículos e serviços.

Segundo o vice-presidente de Vendas e Marketing da Mercedes-Benz, Roberto Leoncini, esse reconhecimento mostra que a empresa está no caminho correto ao buscar sempre agregar excelência e inovação aos seus produtos e serviços.

“É com muita satisfação e orgulho que ganhamos o expressivo reconhecimento do Prêmio REI, que leva em conta a opinião especializada de renomados profissionais, leitores e participantes de eventos da Automotive Business”, afirma Leoncini. “Isso aumenta ainda mais o significado dessa conquista, que compartilho com todos os nossos colaboradores, concessionários, clientes e parceiros de negócio. Com certeza, essa é mais uma prova de que ‘As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve. E entende os sotaques”, comenta Leoncini.

E vamos concordar que não é toa todo esse reconhecimento. Aliás, a empresa segue apostando em inovação para se destacar no cada vez mais competitivo segmento de transportes. No ano de 2018, a empresa fez a inauguração da primeira linha de caminhões no conceito 4.0 do país e lançou seu campo de provas, o maior do hemisfério sul para veículos comerciais.

No ano seguinte, em 2019, ela deu início às operações em uma nova linha de cabines e lançou o Novo Actros, um dos caminhões mais inteligentes, e seguros do país. Inclusive, se você quer saber mais sobre esse pesado, clique aqui para ler a matéria que fizemos sobre ele.

E aí, o que achou desta notícia, concorda que o Novo Actros é o melhor caminhão do ano?

Gostou? Compartilhe:
Veja o novo painel da CNT com dados de empregos no setor de transporte

Veja o novo painel da CNT com dados de empregos no setor de transporte

É bom ouvir falar, ler a respeito da recuperação da atividade no setor do transporte depois do tombo causado pela pandemia – e também pela retração economia que já vinha de antes – mas, o importante é: cadê as vagas?! Como andam os postos de trabalho no segmento? Foi para responder a essa pergunta que a CNT (Confederação Nacional do Transporte) lançou em agosto, o Painel do Emprego do Transporte, que traz a movimentação mensal no mercado de trabalho formal no setor do Brasil. Com ela é possível identificar o total de admissões e desligamentos e o saldo de vagas por Unidade da Federação, por região e por modal de transporte.

A ferramenta também mostra quais as ocupações no setor que tiveram o maior número de contratações e de dispensas. Veja um print da ferramenta:

Quer acessar a ferramenta? Clique aqui.

Segundo dados do painel, no primeiro semestre de 2020, o setor de transporte acumulou perda de 56.584 vagas de emprego. Na época, os segmentos de transporte com pior desempenho foram o rodoviário urbano de passageiros, com menos 27.697 postos de trabalho, e o rodoviário de passageiros (interestadual e internacional), com saldo líquido de 21.936 vagas fechadas.

Vander Costa, presidente da CNT, explica que o painel é uma ação para auxiliar os transportadores em suas estratégias e decisões organizacionais, disponibilizando informações confiáveis em uma plataforma de fácil acesso e consulta.

“Esse novo painel, que lançamos hoje, funciona como uma espécie de termômetro do mercado de trabalho, pois permite identificar evoluções e tendências em cada segmento e no setor como um todo. Acreditamos que esses indicadores podem ajudar as empresas de transporte nos seus processos decisórios e no planejamento para os próximos meses.”, comenta Costa.

Vale lembrar que um tempo atrás postamos uma matéria divulgando outro painel da CNT, dessa vez com parceria do SEST SENAT, o Painel de Testagem no Transporte Rodoviário. Esse mostra os resultados do impacto na pandemia sobre a saúde dos trabalhadores do transporte.

Fonte: CNT

Gostou? Compartilhe:
Você já conhece as últimas novidades do MDF-e Integrado, que entram em vigor agora em setembro?

Você já conhece as últimas novidades do MDF-e Integrado, que entram em vigor agora em setembro?

Em fevereiro deste ano, foi publicada a Nota Técnica de número 2020.001 no portal do Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais e cujas alterações entram em vigor agora no dia 8 de setembro (caso não haja novos adiamentos, o que já aconteceu em função dos impactos para o setor da crise de enfrentamento ao novo coronavírus).

Mas antes de entrar no detalhe do que essa nova Nota Técnica aborda, vamos falar um pouco sobre o MDF-e integrado. É um projeto que foi criado para gerar uma infraestrutura digital de documentos, legislações e processos para simplificar a emissão de documentos fiscais de transporte e integração.

A ideia é criar um novo ecossistema digital que permitirá o aperfeiçoamento dos procedimentos e informações compartilhadas entre os agentes da cadeia do transporte e fiscalização (ETC, TAC, ANTT, Administradores de meios de pagamentos e as Secretarias de Fazenda). Ou seja, será possível compartilhar informações entre todos os envolvidos no transporte, utilizando um único documento e uma infraestrutura já consolidada, o que simplificará o compartilhamento de informações e formatos.

Nos últimos meses, as Secretarias da Fazenda, Encat e parceiros vem estruturando as atividades para superar os desafios enfrentados pelos órgãos de controle. O principal objetivo é criar um ambiente operacional mais eficiente e competitivo, com as ações abaixo:

  • Aprovação do compartilhamento dos MDF-es dos 27 Estados com os órgãos reguladores de transportes;
  • Aprovação da obrigatoriedade de emissão do MDF-e em todas as operações de transportes, tanto intermunicipais quanto interestaduais.
  • Implantação da plataforma digital e registro de eventos eletrônicos, que permitem ao transportador confirmar a entrega da mercadoria ao destinatário, possibilitando assim, a redução do prazo para o recebimento do frete;
  • Aprovação da Nota Fiscal Fácil, que permitirá aos contribuintes, que operam com vendas de mercadorias e os TACs, emitirem seus documentos fiscais de maneira simplificada e através de um smartphone, conforme legislação publicada no D.O.U do dia 19/12/2019 (Ajuste SINIEF No. 37 de 13 de dezembro de 2019).
  • Publicação da NT que estrutura o MDF-e integrado.

As principais vantagens do MDF-e integrado para as transportadoras, são:

  • Geração automática do CIOT, através do sistema emissor de CT-e e MDF-e, para as modalidades TAC e TAC-Agregado
  • Facilitar e automatizar o processo de fiscalização do Piso Mínimo do Frete (resolução ANTT No 5.849)
  • Geração de informações que facilitam a negociação do recebimento de fretes, diretamente na instituição financeira onde possui conta.

A Guep, que está desenvolvendo um sistema próprio e inovador de emissão de CT-es, o CT-e-Express, já levou em consideração essa nova resolução.

Caso queira saber mais sobre o nosso sistema inteligente de emissão de CT-es, clique abaixo para falar com de nossos especialistas!

Falar com um de nossos especialistas!

Gostou? Compartilhe:
Está no ar o RNTRC 100% digital

Está no ar o RNTRC 100% digital

Há um tempo atrás, aqui mesmo no blog da guep, noticiamos que a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) disponibilizaria o cadastro do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC) integralmente pela internet. E para a alegria do setor, isso já está disponível!

Esta mudança tem como objetivo reduzir a burocracia, trazer mais facilidade para o registro dos transportadores e principalmente, como também aprimorar ainda mais a eficiência do transporte de cargas do país.

Para acessar esse novo sistema do RNTRC 100% Digital, clique aqui.

Para ajudar os transportadores nesta nova jornada, a ANTT disponibilizou em seu canal do Youtube, tutoriais passo a passo para o cadastro. Confira abaixo os vídeos dos tutoriais:

Além disso, a ANTT também oferece um guia completo com o passo a passo, que você pode conferir aqui.

Benefícios do RNTRC 100% digital

Com o cadastro do RNTRC digital, os transportadores têm a oportunidade de se cadastrarem, se recadastrarem e fazerem a gestão de sua frota sem a necessidade do atendimento presencial, até então obrigatório, o que agiliza todo o processo da operação.

Além disso, segue abaixo outros benefícios que o mesmo proporciona:

  • Registro e gestão da frota no cadastro, de forma segura, rápida e eficiente, de forma digital, sem o transportador precisar se deslocar para nenhum ponto de atendimento;
  • Possibilidade de realizar o cadastro do contrato de arrendamento de veículos;
  • O registro e a gestão do RNTRC é sem custos para o transportador;
  • Não há necessidade de envio de nenhum documento, pois as informações constarão da integração da base de dados da ANTT, da Receita Federal e do Denatran;
  • O registro é imediato, após a finalização do cadastro por meio do sistema digital, facilitando e agilizando o processo.

E quanto a você, vai aderir a esta mudança?

Fonte: SETCESP

Gostou? Compartilhe: